X
Subscription
Thank You
Thank you for your subscription
* Required fields
21
Março
2017
AddVolt prepara internacionalização com a entrada no capital de três investidores
Startup que criou tecnologia para produzir energia em camiões quer entrar no mercado alemão e espanhol
 
A AddVolt conseguiu atrair investimento de três investidores que passaram, assim, a integrar a estrutura acionista da empresa. A Portugal Ventures co-investiu na AddVolt em parceria com a Abacus alpha, a Momentum Holding. Juntam-se à 2bpartner, que tem uma participação desde Junho de 2014. Está ainda prevista a entrada a curto prazo da InnoEnergy.
 
Fundada em 2014 por Bruno Azevedo, Ricardo Soares, Miguel Sousa e Rodrigues Pires, e incubada no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), a empresa que criou o WeTruck - tecnologia para produzir energia em camiões - vai conseguir, assim, arrancar com o projeto de internacionalização. A entrada dos novos investidores vai dar à AddVolt capacidade para colocar a sua tecnologia a circular nas estradas europeias e em cidades onde as restrições a nível das emissões de CO2 e do ruído têm estimulado a eletrificação dos transportes.
 
Na Alemanha, mercado onde estão os maiores fabricantes de componentes e sistemas para o sector dos transportes, a AddVolt já tem parcerias estratégicas e conta com o apoio de distribuidores para o lançamento do WeTruck. A entrada em Espanha também está nos planos.
 
“Há 4,8 milhões de camiões refrigerados a circular em todo o mundo, um número que deverá duplicar até 2025. Na Europa há cerca de 1,1 milhão de veículos deste género, onde o WeTruck pode fazer a diferença. O objetivo da AddVolt passa por melhorar a integração das frotas com a rede elétrica e com as cidades, contribuindo para um transporte mais sustentável e eficiente, caminhando para os 0% de consumo de combustível na refrigeração de mercadorias”, diz Bruno Azevedo, presidente executivo da empresa, que foi uma das 66 startups selecionadas para representar Portugal na WebSummit em 2016.
 
Celso Guedes de Carvalho, Presidente Executivo da Portugal Ventures, afirma que “o investimento da sociedade de capital de risco na AddVolt foi motivado pela sua tecnologia diferenciadora - já validada por um grande cliente nacional (a Luís Simões) - e pelo seu elevado potencial de aplicação internacional, numa altura em que a redução do uso de combustíveis fósseis e a aposta numa utilização eficiente dos recursos energéticos são determinantes”. “Além disso, a equipa tem competências excecionais, quer a nível técnico, quer comercial e este fator também foi essencial” sustenta.
 
Já Bertold Biffar, Diretor de Investimento da Abacus alpha sustenta: “Estamos a apoiar particularmente a inovação e tecnologias inteligentes que minimizem o consumo de recursos naturais e que são, ao mesmo tempo, válidas comercialmente. A AddVolt traduz esta estratégia e os seus fundadores são brilhantes. Estamos muito satisfeitos por participar neste projeto, que tem o potencial de melhorar um pouco o mundo”.
 
Renato Braz, Business Creation Manager para Portugal da InnoEnergy, diz por seu lado que “a InnoEnergy está ansiosa por trabalhar com a AddVolt e muito entusiasmada com as oportunidades que este projeto trás. Além disso, esta é mais uma prova da atual vitalidade do ecossistema empreendedor de Portugal”.
 
Para João Negrais de Matos, Presidente do Conselho de Administração da 2bpartner, a AddVolt “apresentou um fit com os drivers de procura da 2bpartner, nomeadamente, uma equipa com elevada capacidade de focalização sobre o projeto e domínio do mesmo, bem como uma tecnologia com uma forte componente inovadora, internacionalizável e passível de patentear”.
 
Clara Gonçalves, Diretora Executiva do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), sustenta que “valorizar a investigação e inovação tecnológica da Universidade do Porto é a missão do UPTEC”. “A Addvolt é um exemplo de excelência de um projeto nascido na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, com uma notável equipa de recursos humanos e com tecnologias altamente disruptivas testadas e validadas em mercados internacionais. Investimentos como o da Portugal Ventures vêm reforçar a importância de apostar em projetos que acrescentam indiscutivelmente valor à economia do nosso país”, refere.
 
Sobre a Portugal Ventures:
A Portugal Ventures é a empresa pública de capital de risco e foca a sua política de investimentos em projetos inovadores de base científica e tecnológica e em empresas com projetos de expansão internacional. Atua nas áreas de Digital, Engineering & Manufacturing, Tourism e Life Sciences e tem fundos sob sua gestão no valor de, aproximadamente, 400 milhões de euros.
 
Sobre a Abacus alpha GmbH:
A Abacus alpha GmbH tem sede em Frankenthal, na Alemanha, e é uma empresa de private equity estreitamente associada a uma empresa alemã cotada em bolsa e com uma longa história. Investe em tecnologias limpas nos setores da energia, água, águas residuais e materiais. O principal foco é em tecnologias em crescimento e baseadas em serviços. A Abacus alpha GmbH detém participações minoritárias e maioritárias em empresa e é um investidor de longo prazo, seguindo uma estratégia de buy-and-hold / buy-and-build.
 
Sobre a Momentum Holding GmbH:
A Momentum Holding GmbH é o veículo de investimento de um investidor privado alemão.
 
Sobre a InnoEnergy:
A InnoEnergy é o motor de inovação para a energia sustentável em toda a Europa. Apoiamos e investimos na inovação em todas as fases de desenvolvimento – desde a sala aula ao cliente final. Com a nossa rede de parceiros, criamos ligações por toda a Europa – e juntos aceleramos o desenvolvimento de soluções prontas para o mercado, e criamos um ambiente propício onde podemos vender os resultados inovadores do nosso trabalho. Através dos seus serviços de Business Creation Services, a organização investe e acompanha no crescimento rápido das empresas focadas no sector energético. Até agora, a empresa recebeu mais de 2000 propostas e investiu em mais de 170 startups em toda a Europa.
 
Sobre a 2bpartner:
A 2bpartner é uma sociedade gestora de fundos de venture capital, independente e sujeita à supervisão da CMVM, tendo sido considerada em 2015 “Investment Firm of the Year” nos UP Awards. A intervenção da 2bpartner - enquanto representante dos fundos que gere - tem como objectivo acrescentar valor às participações financeiras, através de uma política de acompanhamento hands-on, caracterizada por uma forte relação de proximidade com as empresas participadas ao longo de todo o período de investimento. A 2bpartner encontra-se a estruturar o lançamento de um novo fundo, a concretizar no primeiro trimestre de 2017, orientado para venture capital e, em especial, para a fase de start-up capital.
Share