X
Subscription
Thank You
Thank you for your subscription
* Required fields
10
Março
2017
Perceive 3 D capta fundos europeus de 1,3 milhões para testar tecnologia de auxílio a cirurgiões
Empresa participada da Portugal Ventures desenvolve software de navegação que ajuda os cirurgiões a executar operações
 
A Perceive3D, S.A. (P3D) conseguiu captar fundos de 1,3 milhões de euros da Fase 2 do SME Instrument (SMEi), sistema de incentivos integrado no programa Horizonte 2020 da União Europeia que tem por objetivo apoiar as empresas europeias mais inovadoras e disruptivas.
 
Participada da Portugal Ventures, a P3D foi a única empresa portuguesa a obter financiamento no tópico de Information and Comunication Technology (ICT), estando, assim, entre as dez selecionadas a nível europeu entre um total de 310 candidatos.
 
Fundada por João Barreto e Rui Melo, a P3D conseguiu captar financiamento deste programa comunitário para concretizar o Projeto in.nav, que consiste num software de navegação para cirurgia ortopédica guiada por vídeo (artroscopia). O in.nav combina processamento inteligente de imagem com tecnologia de realidade aumentada para sobrepor no vídeo informação que ajuda o cirurgião a executar melhor o procedimento.
 
“Este incentivo vai servir para fazermos a validação clínica em experiências post mortem, ou seja, em cadáveres, do nosso sistema de navegação para cirurgia artroscópica. O investimento inicial da Portugal Ventures, em 2013, permitiu desenvolver a tecnologia, agora com o incentivo SME Instrument, podemos testá-la com vista à introdução final em mercado”, diz João Barreto, presidente executivo.
 
Celso Guedes de Carvalho, presidente executivo da Portugal Ventures, destaca que este é “um dos instrumentos de financiamento mais competitivos a nível europeu”. “Tão importante como o incentivo da comissão europeia, é a distinção da Perceived 3D como uma das empresas mais inovadoras da Europa, o que é particularmente relevante no mercado dos Estados Unidos, uma vez que confere uma importante credibilidade e validação externa”, comenta. Ao mesmo tempo, “é também o reconhecimento da qualidade da ciência produzida em Portugal, que está por detrás do investimento que a Portugal Ventures tem vindo a efetuar nesta área”.
 
A P3D dedica-se ao desenvolvimento de sistemas para cirurgia ortopédica assistida por computador, com especial enfoque em artroscopia, que é uma aproximação cirúrgica minimamente invasiva em que o procedimento é executado através de pequenas incisões. A empresa é um spin off do Instituto de Sistemas e Robótica da Universidade de Coimbra que tem trabalhado em estreita colaboração com o Serviço de Ortopedia do Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra.
Share